Casa da Fada Azul

Na casa da Fada Azul tem sempre biscoitos de gengibre, mel e canela, assando no forno!
Perfume de flores por toda parte...
Na casa da Fada Azul ouve-se risos de crianças, o cantar dos passarinhos e música suave, com flautas e sinos!

Sejam bem-vindos à casa da Fada Azul!


Em homenagem aos meus filhos, Dhayaram e Suraj, que amam fadas, principalmente a Fada Azul!

sábado, 24 de dezembro de 2011

Indicando um blog!

A linda Maryângela postou em seu blog sua visão de tolerância a respeito de suas crenças com relação à sua família!

Vale a pena conferir no seu blog, Presente da Deusa !

Feliz solstício (verão/inverno) e, como bem disse a Mary, uma chuva de benção a todos!

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Deixem o Papai Noel em paz

Não gosto de ver as pessoas falando mau do Papai Noel, afinal de contas ele vem de uma tradição antiga e, se vc não prefere não acreditar no "Espírito natalino", apenas respeite.

O legal é vc descobrir a raiz das coisas: Papai Noel surgiu a partir de Odin, Deus Nórdico. Meus filhos sabem disso, conto histórias e só pra constar Odin presenteia com atributos, logo meus pequenos amam pedir mais amor, força, coragem, etc... é uma festa!

A igreja católica adotou a data que originalmente era comemorado o nascimento do Sol De acordo com as descrições da bíblia, provavelmente Jesus teria nascido no mês de março. A igreja fez isso pq era impossível abafar as crenças pagãs ( da terra) para implantar a nova religião. Fez umas adaptações e criou o calendário festivo.

O que importa nesse momento é estar com quem amamos, cuidar das pessoas, das relações afetivas, celebrar, cantar, ser feliz! Ainda assim acho importante saber de onde vem, os porquês das coisas, ao invés de simplesmente falar mau.

Fale, fale da luz, afinal de contas o natal é tb o nascimento do Sol, no solstício de inverno, para quem mora no hemisfério norte e o auge da luz, para nós do hemisfério sul, no solstício de verão!!!!

Muita luz pra vcs!!!

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Visita a uma loja de Umbanda!

Outro dia, fomos, eu, meu marido e meus filhos, a uma loja de Umbanda, comprar vela. A loja pertece a um amigo do meu marido, amigo de muitos anos.

Fazia tempo que não entrava numa dessas lojas, com os meus filhos. Suraj ficou encantado com uma escultura enorme de “Preto Velho” e ficou conversando com ele, perguntando se estava tudo bem.

Dhayaram foi direto nas miniaturas de Orixás, ficou um tempão admirando, perguntando para um dos vendedores quem era aquela imagem, e aquela outra.

Peguei as velas que precisava, enquanto meu marido conversava com seu amigo. No caixa, tinha um suporte com vários chaveiros. O dono da loja pediu que os meninos escolhessem um, de presente. Suraj quis um de caveira, enquanto Dhayaram escolhia um Orixá, mais precisamente “Obaluayê”.

Ele queria saber mais sobre quem “havia escolhido” e fui pesquisar. Pra minha surpresa descobri que ele é o “senhor da terra” e que seus filhos são “doces, mas reclamões. Quando querem, fazem e ajudam a todos sem exceção. São fiéis, dedicados e amigos de verdade.” essa parte é a cara do meu filho, Dhayaram!

Agora, essa parte não tem muito haver: “rabugentos, um tanto mal-humorados. Sofrem com muitos problemas de saúde que se arrastam por anos, geralmente desde criança ou desde o nascimento. Gostam da ordem e disciplina.”

Por um momento pensei: _Será que meu filho é filho de Obaluayê? Só mesmo indo a alguém qualificado para saber, mas acho cedo demais. Se um dia ele quiser saber, tudo bem.

De certo, nada é aleatório.

domingo, 4 de dezembro de 2011

E agora? Solstício de verão e natal

Todo fim de ano é a mesma coisa. Natal pra cá, natal pra lá.

As crianças ficam encantadas com tanta cor, luzes piscando, papai noel, bonecos de neve...

É verão! E sinceramente, boneco de neve não dá.

São lindos, mas nesse momento não. Agora, e meus pequenos? Como eles já estão grandinhos (6 e 7 anos) conseguem compreender o porque de não comemorarmos o natal em nossa casa, e a minha filha é ainda muito pequena (1 aninho e meio) para questionar o que quer que seja.

Mas não vai ter árvore? Nada?

Claro que vai!

Já tem uma mini árvore na entrada da casa. Gosto de elementos alternativos, recicláveis... sem dúvida vou aproveitar o vermelho e o verde, estou pensando ainda na forma como decorar a casa, mas vou seguir a ideia do verão, com flores, fazer uma guirlanda, etc.

Então, na minha casa, iremos comemorar no solstício, com jantar e presentes, e o natal vai ficar por conta da avó.

Nada mais justo, eu com minhas crenças e ela com as dela. Logo, os meninos saem ganhando, duas festas, muitos presentes, muita música, muita bagunça (essa é a parte que eles mais gostam).

Afinal de contas ser pagão é ser feliz, é celebrar, é estar entre os que amamos e viver!

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Beltane e Dia de Finados

Em casa comemoramos as estações e os períodos entre elas.

A roda do ano, apesar de se wiccana, é uma forma que encontrei de passar aos meus filhos a alegria e celebrar o sol, porque a roda do ano é uma roda solar.

Em minha casa celebramos muitos momentos, outras datas também são comemoradas.

O período entre o equinócio de primavera e o solstício de verão é conhecido como Beltane. Nesse dia compramos a Chiara, uma coelhinha linda, para fazer companhia ao Inuit, coelhinho que veio morar conosco no equinócio de primavera.

Fizemos uma almoço especial, em família. Foi muito simples, mas muito gostoso.

Quando chegou o dia de finados, que seria Samhain na roda, seguindo-a pelo hemisfério norte, aconteceu o que sempre acontece. Todo ano, antes desse dia eu digo para mim mesma: não irei fazer nada nesse dia.

Mas quando o dia 02 de novembro chega, me lembro da minha infância, de minha vó amada que me levava para o cemitério, com flores em mãos, para cuidar dos nossos entes queridos. Como poderia eu me esquecer disso, porque de acordo com o hemisfério sul agora não é "momento apropriado" para celebrar os antepassados? Seria como seguir um protocolo pré-determinado, que, definitivamente, não tem nada haver com minha crença, minha espiritualidade.

Fiz um bolo de banana com canela, chamei um amigo, Daniel O'neil e celebramos, entre conversas discontraídas, correria dos meninos, pizza, pão e música boa.

Acendi uma vela na mesa, ao lado de um pentagrama, da corda dos ancestrais e de um crânio em miniatura, que se faz presente quando lidamos com o outro mundo.

Quando nos sentamos, Dhayaram fez um agradecimento espontâneo, usando lindas palavras.

Depois do que ele disse, não precisávamos dizer mais nada.

Foi simples e especial.


domingo, 30 de outubro de 2011

Aos que por aqui passam

Pessoas lindas, que deixaram recados nessa casinha, entraram em contato comigo (via e-mail ou pessoalmente), quero agradecer pelo carinho e pelos pedidos para que a casa volte a ter vida!

Palavras que transmitem carinho...

Fiquei muito feliz e a pedidos vou escrever mais e mais, lembrando que vcs tb fazem parte disso tudo e que podem escrever, mandando para meu e-mail( afiandeira@hotmail.com ) para que eu possa colocar aqui na casinha. Seja fotos das crias, de coisas que fizeram juntos, relatos de rituais ou de coisas simples que fazem parte da vida.

Fiquem à vontade, sentem numa almofada, comam biscoitos e compartilhem!

Bençãos plenas!

Ser mãe

Sou mãe, mãe de três.

Dois meninos espertos, curiosos, cheios de vida!

E de uma menina linda, igualmente esperta, curiosa e cheia de vida.

Sabem reclamar (e como sabem!), defender aquilo que acreditam (ainda que estejam sós), gritar (essa parte chega a ser cansativa, mas fazer o quê?), rir sem medo (é tão gostoso...), pular-cair-levantar num vai e vem sem fim.

Esse é o tipo de criança que não agrada a sociedade.

“Sua menina é quietinha?”, “Ela chora muito?”, “Ela é calminha?” e por aí vai...curiosidades de pessoas que desejam espantar a vida.

Viver é movimentar-se.

Se uma criança permanece quieta, o que ela aprende? Se uma criança não pergunta, (e agora sou eu quem pergunta) o que ela aprende, me diz?

Criança calma, quieta, numa apatia de dar dó. A mãe não fica cansada, mantém o filho calado, em seus braços. O menino mau respira, mas se mantém ali. Então dorme.

“Nessa casa nem parece que tem criança!”, elogia alguém que teme a vida.

Nenhum papel desenhado, nenhum brinquedo jogado, nenhuma criatividade, nenhum riso.

Apático, o garoto só dorme...

“E sua menina, parece ser tão calma...” e eu, em prontidão, só posso dizer: “ Sim, ela parece calma, mas é tão ativa quanto seus irmãos; ainda bem!”

Meninos apáticos, meninas bem comportadas... uma sociedade que deseja “jovens bonzinhos”.

“Ah, mas os meninos é que são levados, as meninas não.”

Dou pulos quando escuto algo assim. Menina tem que ser passiva, perante esse povo que não deseja mudanças.

Graças à rebeldia, a mulher tem seu espaço, graças à muitos que foram contra o sistema, vivemos em (pseudo) liberdade.

Espero mudanças ainda maiores e se, para isso eu tiver que brigar para que meus filhos sejam eles mesmos, o farei de bom grado.

quinta-feira, 12 de maio de 2011

O céu...

O despertador não havia tocado; acordei com o barulho da janela se abrindo.

Então fez-se silêncio.

Ao som do despertador levantei e vi meu filho, Dhayaram, olhando o céu pela janela.

E contemplando, me disse:

"_Mamãe, a natureza é tão incrível! Olha só o céu rosado, que bonito! E ali tem duas estrelas, são as minhas estrelas da sorte! Daqui a pouco o sol nasce e as minhas estrelas irão dormir."


domingo, 3 de abril de 2011

sábado, 2 de abril de 2011

Dia Internacional do Livro Infantil - 2 de abril

Hoje, 2 de abril, é o Dia Internacional do Livro Infantil.


A Danielle Sales sugeriu em seu blog as seguintes ações:

1) Dê um livro de presente a uma criança.

2) Leia um livro para uma criança.

3) Leve uma criança para conhecer uma biblioteca.

4) Mesmo que seja adulto, comemore a data lembrando sua infância e leia um livro infantil.

5) Escreva sobre o livro infantil que marcou sua vida.


Conhecendo um pouco mais sobre a data:


Livro Infantil

A escolha dessa data para comemorar o Dia Internacional do Livro Infantil foi feita em homenagem ao escritor Hans Christian Andersen.

Hans foi um renomado escritor dinamarquês de histórias infantis e escreveu mais de 156 contos.

Entre suas obras destaca-se:

O patinho feio
O soldadinho de chumbo
As roupas novas do imperador

A data é comemorada em mais de 60 países e é uma tentativa de despertar nas crianças o interesse pela literatura.

A literatura infantil surgiu no século XVII com Fenélon (1651-1715), com a função de educar moralmente as crianças.

Livro Infantil

Essa literatura engloba desde os clássicos da literatura mundial aos livros apenas ilustrados e estimula o universo cognitivo da criança, aumentando seu potencial de aprendizado.

Humberto Eco disse certa vez:

"qualquer passeio pelos mundos ficcionais tem a mesma função de um brinquedo infantil. As crianças brincam com a boneca, cavalinho de madeira ou pipa a fim de se familiarizar com as leis físicas do universo e com os atos que realizarão um dia".

Assim, a literatura infantil procura dar sentido à fatos que aconteceram, estão acontecendo ou vão acontecer no mundo real.

Essa é a razão que estimula as pessoas a continuar contando histórias.

O texto literário infantil é capaz de criar situações que promovam a discussão acerca de valores morais, sentimentos e atitudes.

A literatura leva a mente das crianças a navegar pelo mundo da imaginação e lhes dá a oportunidade de fazer incríveis viagens pelos lugares mais inusitados do mundo, conhecendo novos amigos, novos lugares e muitas novas histórias para que sejam compartilhadas com seus amiguinhos.

São as boas histórias infantis que conquistam o coração de uma criança e nela desperta a sede pela literatura.

Fonte: Guia dos Curiosos

quinta-feira, 31 de março de 2011

Feliz outono!

Esse texto foi escrito pela Danielle Sales.
Seguindo compartilhando...

Feliz outono!

Entre ontem e hoje, muitos eventos. Ontem tivemos a Lua Cheia em Peixes, que me pede recolhimento e, acima de tudo, silêncio. E essa Lua Cheia foi especial, a tal da "Super Moon". Pena que não pude vê-la, pois em São Paulo havia frio, uma garoa fininha e um ventinho meio gelado.

Hoje se inicia o outono no Hemisfério Sul e também o ano novo astrológico.

E foi assim que eu e meu filho fizemos a "arte" abaixo, para comemorar a chegada do outono. Até o fim do inverno, o arroz, o milho, a lentilha, o feijão branco e o feijão preto nos acompanharão em nossa sala.



Além disso, aproveitei para colocar mais terra nas minhas violetas e pensei bastante na vida. Sempre adorei a primavera, mas agora, aos 33 anos, estou aprendendo a curtir o outono.

Ainda trabalhando com minhas plantinhas, hoje chegou o tempo de escoar minha tintura de erva-de-são-joão, que há dois ciclos lunares repousava no escuro.

A seguir, uma receitinha de blinis de milho para curtir a chegada da estação:

Blinis de milho

Ingredientes:
6 colheres de sopa de milho (pode ser fresco ou em lata)
1 cebola pequena picadinha
1/2 xícara de leite
1 colher de chá de sal
2 ovos
4 colheres de sopa de farinha de trigo
1 colher de chá de fermento em pó
Óleo para fritar e azeite para refogar

Modo de fazer:
Refogue a cebola em um pouquinho de azeite. Junte o milho e refogue bem. Bata no liquidificador com o leite, a farinha, os ovos, o fermento e o sal. Unte uma frigideira com óleo e aqueça. Frite os blinis em colheradas grandes, virando cuidadosamente com o auxílio de uma espátula, para cozinhar do outro lado.

domingo, 20 de março de 2011

Chegou o outono

Quem tomou banho de chuva, dançou, cantou e curtiu muito o verão?

Agora o outono chega, trazendo consigo aquele friozinho gostoso, para as montanhas de Minas.

E onde você mora, como o outono é anunciado pela natureza?

Essa é uma reflexão interessante para se fazer junto com as crianças.

Assim, elas vão aprendendo as sutilezas da natureza, sobre o lugar em que estão!

Para comemorar o outono, nada melhor que um chá quentinho e uma bela história.

Em breve, mais dicas para o outono!

sexta-feira, 11 de março de 2011

Chegadas e Partidas...




Bom, ontem finalmente decidi me apresentar a vocês...rs...
Não sabia bem o que escrever sobre mim, pois ainda me descubro todos os dias...
Agradeço a querida irmã Dhanna pelo convite que pra mim foi muito especial.


Sou pagã desde os 11 anos, tendo começado na Wicca, passado pela cultura celta,
estudando Cabalah, alta magia e continuando a estudar de tudo um pouco...rsrs
E justamente por isso acho bem dificil passar essa vivência (um tanto divagada) para
meus filhotes...Acho que estando aqui relatando isso poderá me ajudar e a quem 
esteja na mesma situação que eu.


Obrigada...Beijos E bençãos a todos que por aqui passam e para as que ficam...)O(


Breve apresentação do meu Blog:
Julia Luah, mamãe do Zion (6 anos) e Eloah (1 ano e 8 meses) ambos nascidos em casa de parto ( Casa de Maria - SP) naturalmente. Mulher que sempre buscou ser natural. Que ama estar entre a família, amigos e livros. De temperamento forte e um coração imenso. Desde criança fascinada por contos de partos, e não me assustava quando ouvia a palavra "Dor", pois sabiamente minha mente a trocava por "AMOR". Me tornei Doula no próprio parto de Zion, onde com a sabedoria de minhas ancestrais me doulei por instinto e natureza fêmea. E desde o dia em que pari tive a certeza do Dom de Deus em mim. Hoje vivo feliz, servindo a outras e as ajudando a parir. Formada pelo GAMA em dez. de 2010...Com muito prazer se quiseres a ti também irei servir...)O( Que Deus possa abençoar toda mulher com a clareza de se empoderar...Que assim seja...

quarta-feira, 9 de março de 2011

Danielle Salles


Hoje recebi a notícia de que a Danielle Salles irá sair da Casa da Fada Azul e continuará a escrever somente em seu blog.

Eu, como amiga, quero dizer a você, Dani, que sua
estadia nessa casa foi maravilhosa!

Sou muito grata por ter aceitado o convite de morar nessa casa, sabendo que todos aqui são livres para ir e vir.

Sei que continuará a nos visitar e será sempre bem vinda!

Que os bons ventos que a trouxeram aqui, a levem para onde desejares, de todo coração!

Voe e seja livre.

Selo ofertado pela Mary


Sim, Mary, nós podemos!!!
Grata pelo carinho!!!