Casa da Fada Azul

Na casa da Fada Azul tem sempre biscoitos de gengibre, mel e canela, assando no forno!
Perfume de flores por toda parte...
Na casa da Fada Azul ouve-se risos de crianças, o cantar dos passarinhos e música suave, com flautas e sinos!

Sejam bem-vindos à casa da Fada Azul!


Em homenagem aos meus filhos, Dhayaram e Suraj, que amam fadas, principalmente a Fada Azul!

domingo, 23 de agosto de 2009

Meu filho, um espartano -

O comentário surgiu na noite de ontem (16/08), depois de alguém reparar que o Beija Flor tem um total desprezo pelo desconforto do corpo. Frio, fome, sede, umidade, sono, cansaço são todos considerados coisas sem importância. Ele não reclama de nenhuma dessas coisas. Já fizemos a experiência e sempre desistimos antes dele. Ele pode jejuar o dia inteiro, pode estar azul de frio, pode ter se encharcado em alguma brincadeira mais bagunçada com água, ele simplesmente finge que não é com ele. Quando está com frio e eu pergunto se ele quer uma blusa, a resposta padrão é "pode ser". Pode estar caindo de sono, que não reclama e continua fazendo o que precisar, e normalmente só dorme por exaustão. Ele já andou oito quilômetros a pé sem reclamar e quando ofereciam colo ele recusava, indignado.

E ai, alguém disse isso. "O André é um espartano". Fazia tempo que não ouvia a palavra nesse uso, de austero, rigoroso, severo. Estava olhando ele pular na cama elástica, no aniversário do primo. E fiquei pensando em como certas coisas fazem parte da nossa natureza, não são coisas ensinadas por alguém. E hoje, o pensamento continuou enquanto eu lia no lexicon da YSEE o siginificado de "andreia", como nossos nomes podem ser um reflexo de certas características nossas. Ele representa bem, na medida da sua pouca idade, o significado de andreia - virilidade, coragem, ser incoersível, permanecer calmo e impassível diante do medo, agir com lógica e controle diante do desafio e do medo.

Meu filho não é um super menino. Ele é indisciplinado e não parece ter pressa alguma de agir, como ele fala, "como um menino grande". Ele tem orgulho de ser mais bebê do que garoto. E ter um filho a prova de coersão é inegavelmente difícil porque não existe jeito fácil.

Mas me orgulho de quem ele é. Filho do Beija Flor, em tudo que isso significa. Me orgulho quando vejo seus olhos atentos, enquanto faz uma prece para Zeus. Me orgulho porque não preciso dizer mais do que o nome dele para que ele pare e obedeça quando é necessário. Me orgulho de suas conquistas e como é rápido em adquirir conhecimento, do tempo que ele passa "lendo" livros.

Me orgulho quando o chamam assim, espartano. Me orgulho de dizer seu nome, André.

2 comentários:

Green Womyn disse...

Um menino. Acho a palavra "menino" tão bonita... E viva nossos meninos!

Unknown disse...

Querida!!!
Um selo do Germinando confeccionado por mim. simples, apenas comecei a criar agora, logo não é uma "brastemp" mas é de coração aos blogs que admiro!